Casa > Notícia > De 4,3 bilhões a 4,6 bilhões de euros! Ams novamente fez uma oferta à Osram para a aquisição

De 4,3 bilhões a 4,6 bilhões de euros! Ams novamente fez uma oferta à Osram para a aquisição

No dia 18, a OSRAM divulgou um comunicado à imprensa anunciando que a ams propôs uma nova oferta de aquisição à OSRAM. O preço total da compra passou de 4,3 bilhões de euros para 4,6 bilhões de euros. Desta vez, foi composta pela Advent International e BainCapital. O consórcio desistirá da oferta!

Segundo a notícia, a ams pretende enviar uma oferta pública voluntária aos acionistas da OSRAM para adquirir todas as ações da Osram a um preço de 41 euros por ação, por um preço total de aproximadamente 4,6 bilhões de euros, com um limite mínimo de aceitação de 55%. É relatado que a primeira aceitação da oferta inicial de 4,3 bilhões de euros é de 62,5%.

Osram disse que o conselho de administração da empresa congratulou-se com os progressos realizados e acreditava que os dois lados poderiam chegar a um consenso sobre o conceito estratégico orientado para o futuro. O conselho de administração e o conselho de supervisores revisarão cuidadosamente a oferta e farão comentários razoáveis.

Entende-se que, em 12 de agosto, a Osram confirmou o recebimento da primeira oferta em dinheiro de ams e, em 3 de setembro, fez uma contraproposta à Osram.

Em 4 de outubro, a primeira tentativa de aquisição da Ams falhou. Posteriormente, os diretores executivos da OSRAM convidaram executivos da ams a discutir a possibilidade de cooperação dentro da lei.

Atualmente, a ams é o maior acionista único da OSRAM e detém quase 20% de seu patrimônio.

Além disso, a Anhong Capital e a Bain Capital anunciaram que abandonarão a oferta desta vez, mas acompanharão de perto o andamento da transação.

Entende-se que a Anhong Capital e a Bain Capital anunciaram no final de setembro que proporão uma nova oferta para adquirir todas as ações da Osram e disseram que fornecerão um prêmio "significativo", superior ao preço de 38,5 euros por parte proposta pela alt. Antes das alterações fazerem uma nova oferta, o consórcio estava conduzindo uma auditoria.

De acordo com uma carta datada de 18 de outubro, a Anhong Capital e a Bain Capital não obtiveram sucesso com a transação, portanto, nenhuma diligência adicional será realizada.